As características que compõem um item ENEM - Par

As características que compõem um item ENEM

Por par

23 de mar de 2015 ENEM

As características que compõem um item ENEM

O ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), a partir de 2009, passou a desempenhar um papel preponderante para os alunos e para as escolas de Ensino Médio. Afinal, a partir daquele ano ele se tornou um exame de seleção para o ingresso no ensino superior.

Neste texto trazemos um resumo de como são as orientações para elaboração de um item ENEM. A fim de entendê-lo melhor, vamos pensar nas diversas maneiras de se avaliar um estudante.

As avaliações podem ser separadas em dois grupos: as avaliações internas e as avaliações em larga escala.

As avaliações internas são aquelas aplicadas pelo professor ou pela instituição. O propósito delas é que o seu resultado forneça informações que podem ser utilizadas para elaboração de propostas alternativas para a sala de aula ou para a escola.

As avaliações em larga escala, por outro lado, são elaboradas por um órgão externo e têm a finalidade de fazer juízo de valor e propor alternativas para além de uma instituição.

Para se chegar a um juízo é necessária a utilização de um instrumento que forneça medidas e análises de seu resultado e, na educação, um instrumento muito utilizado é o teste. O teste nos dá a possibilidade de medir o desempenho dos estudantes em uma determinada situação.

A Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB) realiza a cada dois anos os testes que compõem as avaliações diagnósticas. Atualmente, o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) é composto por três avaliações externas de larga escala: a Aneb (Avaliação Nacional de Educação Básica), a Anresc, mais conhecida como Prova Brasil, e a ANA (Avaliação Nacional da Alfabetização). Além dessas, são realizados o ENEM e o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos).

Para elaborar esses testes, o Inep mantém um banco de questões, denominado Banco Nacional de Itens (BNI), organizado de acordo com os critérios que veremos a seguir.

Os itens podem ser de dois tipos: de resposta livre ou de resposta objetiva.

Nosso interesse, neste momento, é analisar o item ENEM, ou seja, aquele de resposta objetiva (múltipla escolha).

O item tem que ser estruturado contemplando apenas uma habilidade da Matriz de Referência elaborada pelo Ministério da Educação. Além disso, ele deve evitar a indução ao erro e apresentar, através de contextualização, uma situação-problema.

Todos os itens ENEM devem conter três partes:

1. Texto-base: motiva ou compõe a situação-problema a ser formulada no item a partir da utilização de textos verbais e/ou não verbais.

2. Enunciado: não deve apresentar informações adicionais ou complementares ao texto-base.

3. Alternativas: possibilidades de respostas, divididas em gabarito e distratores.

Para a elaboração de um bom item devemos seguir, além das diretrizes apresentadas acima, etapas que nos orientem, com uma sequência já testada e largamente utilizada, 0 que irá facilitar o trabalho e dará uma estruturação recomendada e aceita pelo Inep.

Caso queira saber mais sobre como elaborar itens no padrão aceito pelo Inep, clique aqui para acessar o Guia de Elaboração de Itens.


Fale com um
especialista

Converse com um especialista e saiba como a par pode ajudar sua escola a alcançar resultados pedagógicos cada vez melhores.