Como engajar a sua equipe no planejamento escolar | par

Como engajar a equipe no planejamento escolar

Por Luísa França

21 de maio de 2018 Gestão Escolar

“É preciso substituir um pensamento que isola e separa por um pensamento que distingue e une”. A frase, escrita por Edgar Morin, é perfeita para ilustrar como o engajamento da equipe no planejamento escolar contribui para uma gestão educacional eficiente.

Afinal, se duas cabeças pensam melhor que uma, imagine a quantidade de boas ideias que podem surgir quando se envolve várias pessoas, não é mesmo? Se elas tiverem um objetivo em comum, melhor ainda.

Todavia, não adianta um diretor traçar um plano anual completo, com tarefas bem detalhadas, se ninguém executá-las. Mais que compartilhar as ideias a serem desenvolvidas ao longo do ano, é preciso estimular toda a comunidade escolar para que as ações saiam do papel e aconteçam.

É aí que está o grande desafio dos gestores escolares: como motivar e engajar desde os professores até os alunos? Neste artigo, você encontrará algumas respostas. Continue a leitura!

Quais os principais desafios de fazer um planejamento escolar?

Desenvolver um plano de ação para nortear o trabalho em equipe é inevitável na rotina de um gestor. Primeiro porque é necessário resolver as questões mais burocráticas, como calendário, divisão de turmas e grade curricular. Segundo, pois nessa fase define-se toda a interface da escola com a comunidade.

Sendo assim, a complexidade em organizar as tarefas para guiar o ano letivo somada a necessidade de manter engajado todos os públicos da escola são os principais desafios da gestão educacional.

Além disso, a rotina atarefada dos educadores é uma grande barreira para que ações diferentes e inovadoras sejam incorporadas nas suas atividades diárias.

Outra questão desafiadora é provocar a mudança de mentalidade da equipe. Muitas vezes, o planejamento escolar é visto como um trabalho maçante, já que estruturar as ideias, pensar em objetivos e prazos demanda muito tempo. Nesse cenário, o gestor precisa mostrar aos colaboradores a importância de se debruçar com atenção e dedicação nessa atividade. Afinal, ela trará ganhos a longo prazo para todas as pessoas que fazem parte da instituição.

Com ações bem estruturadas torna-se possível alcançar os objetivos traçados para a escola, melhorando-se desde o atendimento aos pais até o desempenho final de um aluno. Ainda que traçar essas ações e colocá-las em prática seja um processo demorado, o trabalho fica mais fácil e produtivo se o plano de ações for elaborado em grupo, envolvendo o diretor, a coordenação, os professores, os pais, os alunos e demais colaboradores da escola.

Por que é importante engajar a comunidade escolar nesse processo?

O objetivo principal do planejamento é estimular a evolução da escola e promover uma educação de qualidade. Ambas as conquistas, entretanto, só são atingidas se todos participarem dessa etapa.

Sendo assim, o planejamento não deve ser apenas um documento elaborado pela gestão e repassado aos colaboradores. Ele precisa considerar a realidade em que a comunidade escolar está inserida e isso inclui as pessoas que fazem parte dela diariamente. Com isso, o engajamento surge naturalmente entre os indivíduos, pois as responsabilidades e benefícios passam a ser de todos.

Mas, o que é um engajamento de sucesso? O diretor pedagógico da AppProva, Jorge Cascardo, explica que o primeiro passo para engajar os colaboradores é ter um objetivo comum a todos da instituição. “Em uma escola na qual as pessoas entendem os propósitos, os objetivos e as intenções educacionais, o diálogo fica mais fácil com os pais e com os educandos”.

Ou seja, o engajamento só se concretiza se a equipe escolar, a família e os estudantes estiverem envolvidos desde a elaboração até a execução do planejamento. Isso porque trabalhar as ações do ano letivo coletivamente traz mais transparência para o processo, acesso às informações e senso de responsabilidade.

Como os gestores podem estimular o engajamento da equipe?

Não existe uma resposta correta ou uma fórmula pronta para responder essa pergunta. Cada instituição é diferente e não é possível enquadrar todas na mesma solução.

Ainda assim, existem boas práticas que podem ajudar a motivar a equipe e fazê-la participar com mais eficiência do dia a dia escolar. Confira abaixo:

Comunique as ideias da instituição

A comunicação é muito importante para as pessoas se sentirem incluídas no planejamento. Ao informar o andamento de cada fase, verificar o andamento das tarefas e pedir opiniões sobre os processos, os gestores conseguem identificar o que está tendo bom desempenho, bem como identificar pontos de atenção realizar mudanças quando necessário.

Além disso, trata-se uma oportunidade de deixar o processo mais transparente e esclarecer a proposta educacional para todos. Uma boa forma de fazer isso é promover encontros com toda a tríade da equipe escolar: pais, alunos e professores.

“É importante ouvir as comunidades interna e externa da instituição. O gestor pode fazer encontros para avaliação, sugestão e acompanhamento de várias ações. Além de reuniões, pode-se criar soluções mais permanentes, por exemplo, montar um grupo de assistência interna para atender aos pais e esclarecer suas dúvidas durante todo o ano”
Jorge Cascardo, Diretor Pedagógico do AppProva

Invista na formação dos seus colaboradores

O segredo de uma gestão horizontal é tratar todos os membros da instituição da mesma maneira. “Uma escola começa pela portaria. Nunca pense que existem pessoas mais importantes do que outras”, reforça Jorge.

Por isso, o gestor deve sempre promover cursos de formação continuada para todos. Investindo na educação da equipe, você consegue melhorar as suas habilidades e também a qualidade do ensino.

Outro ponto interessante é esclarecer a filosofia da instituição e buscar formas de sempre reforçar a cultura escolar ao longo do ano letivo. Os preceitos pedagógicos, a identidade, os valores e as boas práticas precisam ser repassados sempre, pois eles norteiam todas as ações da escola.

Estabeleça objetivos em comum

Traçar objetivos gerais é importante para que todos saibam aonde a escola quer chegar e acompanhar a sua evolução. Faça um levantamento dos pontos positivos e negativos do planejamento do ano anterior, sempre considerando o contexto atual da instituição.

Atribua também responsáveis para cada tarefa do planejamento. Assim, os envolvidos conseguem identificar as ações já feitas e compreendem melhor como as suas atitudes podem trazer impactos positivos para o cotidiano escolar.

Ainda mais interessante que metas gerais, é criar algumas ações multidisciplinares para promover a interação e integração dos colaboradores. Nesse processo, lembre-se de sempre manter a escuta ativa para cada profissional dar sua opinião e contribuição.

Acompanhe as ações e esteja aberto para receber feedbacks

A avaliação contínua é um ponto relevante no planejamento escolar e na promoção do engajamento. O acompanhamento dos objetivos deve se tornar um hábito para o gestor. Só assim consegue-se acompanhar os feitos de cada membro escolar e ajustar os objetivos quando necessário.

Uma boa ideia é criar um cronograma de envios de relatórios para os educadores. Já para o relacionamento com os pais, as apresentações presenciais ou virtuais conseguem atender a demanda por informações. Em relação aos alunos, é interessante desenvolver atividades que ajudam a acompanhar o aprendizado.

Implemente ainda uma política de feedbacks na instituição. Crie um canal (e-mail, telefone ou ferramentas específicas) para esse modelo de comunicação. Toda a comunidade escolar precisa saber dos acontecimentos escolares e também deve ter a oportunidade de comunicar suas opiniões e sugestões.

Nesse caso, vale o exemplo. Seja um líder que sempre dá retorno sobre qualquer dúvida ou demanda. Também invista em elogios — essa é uma forma de dar feedback, reforçar comportamentos positivos e reconhecer a dedicação de cada membro escolar. Com essa iniciativa, você estabelece um círculo de confiança para a troca de ideias.

Estruture intervenções pedagógicas

Compreender, explicar e corrigir. Essas são as principais características da intervenção pedagógica. Uma forma de engajar os colaboradores é desenhar ações para ajudar a readequar o planejamento durante o ano letivo.

Por que isso é importante? Bom, a realidade escolar muda constantemente. Os desafios de janeiro, provavelmente, serão diferentes em agosto. Um modelo pedagógico customizado e flexível ajuda a não engessar a equipe da instituição de ensino. Além disso, permite que as intervenções sejam feitas com mais autonomia.

“A intervenção pedagógica é uma forma de pontuar aquilo que pode ser melhorado ou precisa ser conversado mais de uma vez”, explica Cascardo.

Seguindo essas boas práticas e sempre visando a um objetivo claro aliado a conteúdo de qualidade, metodologia adequada e avaliação periódica, o trabalho fica mais eficiente. A seguir, mostramos como essas medidas trazem vantagens para a instituição.

Quais os benefícios de um planejamento horizontal?

Agora que você já sabe como planejar, a sua importância para a rotina escolar e como engajar a comunidade, cabe ressaltar os benefícios dessa ação para instituição.

Organização e otimização da rotina do educador

O planejamento - em especial o Projeto Político Pedagógico da escola - tem a importante função de garantir que o currículo seja cumprido corretamente. Quando isso acontece, os professores conseguem:

  • reduzir o tempo gasto na preparação das aulas, pois o planejamento escolar conterá as orientações gerais;
  • estruturar o conteúdo que é ensinado anualmente em turmas diferentes, facilitando o acesso às informações de outros professores que lecionam a mesma disciplina;
  • contribuir para que as intervenções pedagógicas sejam realizadas sem prejudicar os prazos gerais;
  • organizar melhor a rotina de trabalho;
  • seguir adequadamente o calendário de atividades letivas.

Guia para a comunidade escolar

Fazer um planejamento envolvendo toda a equipe escolar é a mesma coisa de firmar um compromisso. Os principais pontos discutidos e as ações propostas para alcançar o objetivo final são registrados neste documento, que servirá como um guia de boas práticas para toda a comunidade.

É interessante ainda que as ideias chaves relacionadas a esse compromisso possam ser expostas para que sua importância seja sempre lembrada. Então, compartilhe esses valores em todas as mensagens trocadas na instituição, mesmo que por meio de um comunicado simples em uma reunião interna.

Foi Goethe quem escreveu: “uma vida sem propósito é uma morte prematura”. A afirmação também vale para uma escola se manter ativa. Se não existir um sentido nas suas ações, dificilmente as pessoas gostarão de realizá-las.

O planejamento, quando feito coletivamente, consegue trazer as ideias ao contexto dos docentes, pais e estudantes. Assim, traz mais clareza e sentido as atividades, o que facilita o engajamento.

Por exemplo, se um dos objetivos do colégio é melhorar o desempenho dos alunos ao longo do ensino fundamental, a escola pode aplicar com recorrência atividades para diagnosticar a aprendizagem. Essa é uma maneira de medir evolução de cada um e, quando divulgada dessa forma, passa a fazer mais sentido tanto para os professores, quanto para os alunos e seus responsáveis.

Atender aos requisitos das exigências externas

O Ministério da Educação tem uma série de exigências para garantir a qualidade do ensino nas escolas. O planejamento auxilia o gestor a conferir se está de acordo com os requisitos solicitados pela entidade, diminuindo os riscos de reformular o plano no meio do semestre letivo.

Um plano de ação horizontal também ajuda a entender as demandas dos pais em relação ao ensino e do próprio mercado de trabalho. Dessa forma, é possível pensar em medidas que antecipem e atendam tais necessidades. Como consequência, tem-se a aproximação com a comunidade escolar e a melhoria na formação dos estudantes.

Conclusão

Os desafios da gestão de ensino são muitos e sabemos que para vencê-los são necessários dedicação, paciência e trabalho em equipe. Nesse cenário, o bom planejamento é um forte aliado para desenvolver não só uma visão sistêmica do gestor, mas para promover o engajamento de todo membro da equipe escolar e incentivar uma cultura de diálogo.

Mesmo não existindo uma resposta pronta de como estimular a motivação da comunidade educacional, se você seguir as boas práticas apresentadas, as chances de melhorar a qualidade do ensino são bem maiores.

O engajamento da equipe escolar é um dos aspectos que não podem faltar no planejamento escolar. Quer conhecer o que mais deve ser contemplado?

COMO ENGAJAR A EQUIPE NO PLANEJAMENTO ESCOLAR


Fale com um
especialista

Converse com um especialista e saiba como a par pode ajudar sua escola a alcançar resultados pedagógicos cada vez melhores.