Guia para aumentar a produtividade do professor - Par

Guia para aumentar a produtividade do professor

Por Luísa França

9 de maio de 2018 Bem-estar do professor

A rotina do professor vai muito além de dar aulas. Afinal, um profissional de educação deve equilibrar as reuniões escolares, a correção de avaliações, o preparo das aulas, o desenvolvimento de atividades interativas com os alunos e, claro, as horas de docência propriamente ditas.

Além disso, há as obrigações pessoais, o aprimoramento profissional por meio de formação continuada e, em alguns casos, trabalhos em mais de uma instituição. Nesse contexto, uma reflexão sobre como aumentar a produtividade é sempre válida.

Aumentar a produtividade do professor deve ser uma questão bem desenvolvida para evitar problemas como o atraso de tarefas e o desequilíbrio entre a vida pessoal e a profissional — que pode até mesmo comprometer com o seu bem-estar e qualidade de vida.

Pensando nisso, este artigo reúne algumas dicas que podem ser de grande ajuda para otimizar a produtividade do professor. Confira!

Organize a vida pessoal, a profissional e a rotina

Uma rotina desorganizada gera atrasos, procrastinação, estresse, noites mal dormidas e, consequentemente, um dia de trabalho com baixa produtividade e aproveitamento. Para que a carga de trabalho não se torne um fardo e para que as tarefas sejam bem definidas e organizadas, alguns hábitos podem ajudar.

Pontue as obrigações

É simples dizer que há muito trabalho e coisas a serem feitas, assim como também é fácil se comprometer com projetos que não serão necessariamente cumpridos. Dessa maneira, pontuar o que de fato é uma obrigação ajuda a reconhecer quais são os dias mais corridos, quais são os momentos livres e como as novas tarefas podem ser encaixadas na rotina.

Para isso, é sempre bom manter por perto algumas ferramentas que ajudam a organizar as tarefas, como:

  • Agendas físicas;
  • Agendas e calendários eletrônicos;
  • Planners ou bullet journals;
  • Cadernos para registro de listas e afazeres.

Após definir quais ferramentas serão usadas, é recomendável anotar os horários de trabalho, o tempo gasto no deslocamento, as obrigações extras na semana, os prazos de entregas e todos os pontos que influenciam a rotina. Esse registro vai ajudar a organizar melhor o tempo, evidenciando quais são os horários de lazer e quais momentos podem ser usados para a realização de novos projetos.

Uma dica é escolher legendas e cores diferentes para cada tipo de obrigação, facilitando a leitura. Para que as anotações ajudem realmente a estruturar a rotina, o ideal é que o planejamento seja revisto semanalmente. Afinal, imprevistos acontecem e podem comprometer os horários.

Registre lembretes

Para reuniões, entregas, datas limites de correção de provas e outras atividades que envolvem planejamento, é recomendável registrar lembretes na agenda (física ou eletrônica). Assim, além de conseguir se programar, evita-se que alguma tarefa importante seja esquecida.

Se um pacote de provas precisa ser corrigido em 10 dias, por exemplo, defina etapas diárias que vão te ajudar a atingir o objetivo a tempo e crie lembretes visíveis para que as tarefas não sejam esquecidas. Outra ideia é habilitar notificações pelo celular ou e-mail, quando se prefere organizar a rotina com ferramentas eletrônicas.

Pesquise metodologias para produtividade

Depois de organizar os compromissos e definir lembretes, é possível pensar em formas de aumentar a produtividade sem que os projetos percam qualidade. Existem duas técnicas renomadas que podem ajudar e que podem (e devem!) ser adaptadas de acordo com a rotina para promover uma melhoria real para a rotina do professor:

  • Técnica Pomodoro

A técnica Pomodoro ajuda no aproveitamento do tempo. Ela divide os momentos de foco e de descanso, evitando a procrastinação e agilizando as tarefas.

Para isso, o método sugere separar 25 minutos (1 pomodoro) de foco em uma atividade: durante esse tempo você deve evitar distrações com o celular, com as redes sociais ou com as pessoas presentes e se concentrar apenas na tarefa.

Em seguida, você terá 5 minutos de descanso antes de começar o próximo pomodoro. Por fim, depois de 4 pomodoros (1h40), recomenda-se um período de descanso de 30 minutos. O processo deve ser repetido até que você tenha concluído todas as suas obrigações.

  • Get Things Done (GTD) ou fazer acontecer

O método Get Things Done é direcionado para melhorar a organização e, assim, ajudar a completar tarefas e aumentar a produtividade. Esse método defende que todas as pendências devem ser escritas e planejadas para um bom resultado: ao colocá-las no papel, elas são “tiradas da cabeça”, evitando preocupações que atrapalham o dia a dia e geram ansiedade.

O método se divide em cinco etapas: retomada das informações (registrar todas as pendências que devem ser resolvidas), análise e definição (identificar quais são as pendências mais relevantes e prioritárias), organização das etapas (definir as ações necessárias para cada objetivo, bem como prazo para execução), revisão frequente (revisar as tarefas semanalmente para adequação do planejamento) e realização (executar de fato as ações).

Não comprometa os momentos livres

Por fim, para aumentar a produtividade do professor é necessário considerar tanto a rotina de trabalho quanto o tempo livre para descanso e lazer. Isso porque nada é mais prejudicial para a produtividade do que o desequilíbrio e a sobrecarga emocional. Separe momentos para distração ou uma até mesmo uma corrida no parque: distrair a mente ajuda a retomar a rotina com maior foco e concentração.

Aumentar a produtividade requer equilíbrio entre trabalho e diversão, pois as obrigações do dia a dia geram ansiedade e muito estresse. Assim, tão importante quanto adotar alguma das sugestões apresentadas ou implementar um dos métodos recomendados para aumentar a produtividade no trabalho é incorporar essas melhorias também na vida pessoal.

Lembre-se: as informações que listamos são sugestões e, dessa forma, devem ser pensadas e planejadas de acordo com a rotina e necessidade do profissional.

Com a maior produtividade, o professor consegue organizar melhor o seu tempo e assim se programar para seu desenvolvimento constante por meio da formação continuada. Quer saber mais sobre a importância da formação continuada para o professor? Leia o artigo que produzimos sobre o assunto:

A formação continuada e a sua importância para manter o corpo docente atualizado


Fale com um
especialista

Converse com um especialista e saiba como a par pode ajudar sua escola a alcançar resultados pedagógicos cada vez melhores.